Caso Eliza Samudio: goleiro Bruno e mais 10 pessoas são ouvidas no 1º dia do julgamento de ex-policial

113

O júri popular do ex-policial José Lauriano de Assis Filho, o Zezé, acusado de envolvimento na morte de Eliza Samudio, terminou por volta das 23h desta quarta-feira (25), depois de 13 horas de duração. O julgamento, realizado no fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, deve ser retomado às 9h da manhã desta quinta-feira (26).

Das 20 testemunhas intimadas, 11 foram ouvidas no primeiro dia. Entre elas, o goleiro Bruno Fernandes e o amigo dele, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão. Os dois foram ouvidos por videoconferência.

O último a depor foi o réu, ouvido por duas horas. Ele respondeu a todas as perguntas e negou a participação no crime.

O advogado de defesa, Rodrigo Simplício, avaliou o primeiro dia do júri.

“Ninguém ganha em um júri. Todo mundo perde, a família da vítima… o que o Ministério Público impõe não é vitória. Nem a absolvição da defesa se torna vitória. Todos perdem. O desgaste é muito grande e o sentimento de injustiça também é muito grande”, descreveu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.