Projetos esportivos de Parauapebas são referências para outros municípios

187

Nesta semana, a equipe da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) recebeu a visita do secretário de Esportes de Xinguara, Gleivan da Silva juntamente com uma comissão esportiva. A visita teve como proposta a busca de referências para projetos e construções esportivas no município, que tem Parauapebas como modelo no desenvolvimento de projetos esportivos.

“É gratificante saber que estamos sendo observados, saber que nossa escolinha, campos, campeonatos e o método de trabalho se tornaram um modelo para outros municípios das regiões Sul e Sudeste do Pará. Isso mostra o compromisso com a sociedade. O sucesso se deve graças as metodologia usada pela Prefeitura de Parauapebas por meio da Semel”, declarou o secretário de Esporte de Parauapebas, Leandro Gambeta.

De acordo com o secretário de esporte de Xinguara, o município já trabalha algumas modalidades esportivas e outras passarão por reformulações, como é o caso do motocross, campeonato de pesca, jet-ski, futsal, handbol.  “Parauapebas é uma referência nacional, a gente sempre ouve falar das grandes competições promovidas, dos atletas com títulos mundiais, os projetos das escolinhas, por isso trouxe todos os responsáveis pelo esporte da minha cidade para verem de perto como funciona aqui”, pontuou o secretário.  

A comissão conheceu alguns locais e projetos como o Ginásio Poliesportivo e o Complexo Esportivo do Rio Verde, onde foram recebidos pelo secretário Adjunto, Jorge Guerreiro, a coordenadora do Complexo Esportivo, Marcia Chabab e o coordenador geral de esporte da Semel, Dinho Marcos.

“Nossa equipe de professores é capacitada, inclusive, para aquelas modalidades consideradas especiais com as paralímpicas, inclusive, temos o Thiego Marques que foi aluno de judô da Semel, e hoje está em fase de classificação para as Paraolimpíadas de Tóquio.

Ainda de acordo com o coordenador, a Semel pretende reformular alguns campeonatos ainda para esse ano, assim que os eventos esportivos forem liberados e dois deles é a Copa Indígena Xikrin do Cateté e o Campeonato Rural. “É satisfatório saber que somos exemplo na área”, declarou o coordenador, Dinho Marcos.

Texto: Cleidi Rodrigues/Semel

Fotos: Semel

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.