Governador Helder Barbalho alinha com Ministério da Infraestrutura andamento de obras de transporte prioritárias para o Estado do Pará

222

Uma extensa agenda, que inclui várias obras essenciais para a infraestrutura de transportes no Pará, foi discutida nesta terça-feira (1º), durante audiência em Brasília (DF) do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com o governador Helder Barbalho. As obras de infraestrutura de transportes de responsabilidade do Governo Federal são estratégicas para o desenvolvimento do Estado do Pará, e também para a economia do Brasil. A audiência teve a participação do secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade.Governador Helder Barbalho e o secretário Pádua Andrade na audiência com o ministro Tarcísio FreitasFoto:

São obras federais dos modais rodoviário, hidroviário e aeroviário, que depois de executadas vão impulsionar e desenvolver a economia paraense. Entre as garantias dadas pelo ministro Tarcísio Freitas está a retomada da etapa de licenciamento ambiental ainda no início de 2021, para executar o derrocamento do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins. “O presidente quer fazer uma agenda no Pará, e entre as obras que pretende inaugurar é a primeira etapa do canal de navegação do Pedral do Lourenço, os 52 quilômetros iniciais de Marabá a Novo Repartimento (no sudeste paraense) ainda em 2021”, disse o ministro ao governador Helder Barbalho na audiência. Tarcísio Freitas também se mostrou receptivo às demandas dos modais rodoviário e aeroviário para o Estado do Pará.

A obra do Pedral do Lourenço envolve recursos no valor de R$ 656 milhões. O empreendimento é dividido em três trechos. O primeiro, entre os municípios de Marabá e Itupiranga, com 52 km. A segunda etapa é a execução de obras de dragagem, entre Santa Terezinha do Tauiri e a Ilha do Bogéa (com 35 km), incluindo a execução de obras de derrocamento, e o terceiro trecho entre os municípios de Tucuruí e Baião (125 km), com execução de obras de dragagem. “Nós assinamos esse contrato do Pedral do Lourenço em 2016, e está na fase de licenciamento ambiental. Mas o ministro assegurou que no início de 2021 as obras serão iniciadas, e que até 2023 as obras estarão prontas e a navegabilidade integral da hidrovia do Tocantins, entre Marabá e o porto de Barcarena, possa acontecer”, disse o governador.O governador Helder Barbalho (e) e o ministro Tarcísio Freitas na audiência que tratou dos projetos de infraestrutura de transporteFoto: Jailson Sam / Divulgação

Ainda no modal hidroviário foi solicitada ao Governo Federal agilidade no trabalho de dragagem do Canal do Quiriri, que permitirá aumento do canal de navegação no complexo Portuário de Belém e Vila do Conde, estratégico para o escoamento da produção de grãos e mineral do Estado.

Rodovias – Também foram priorizadas na audiência as obras de duplicação da BR-316 de Castanhal até Santa Maria do Pará, e o reinício das obras da BR-308, ligando Augusto Corrêa e Bragança com o município de Viseu. “Tivemos a oportunidade de discutir sobre a possibilidade da BR-158 e também a BR-155, que precisam de reparos estratégicos e importantes; a BR-422, de novo Repartimento até Tucuruí; as obras de conclusão da BR-230 (Transamazônica), no trecho que passa por Uruará, Placas e Rurópolis, também um trecho entre Itaituba e Rurópolis. Portanto, obras estratégicas no campo rodoviário”, reiterou o governador.

Outra obra prioritária para o Governo Federal é a pavimentação da BR-230, no trecho entre Medicilândia e Rurópolis, e duplicação da rodovia BR-316, no trecho Castanhal a Santa Maria do Pará, além de parcerias para conclusão das etapas do Projeto Belém Porto Futuro, etapas I e II, por meio de parcerias com o governo do Estado.Todos os projetos apresentados pelo Governo do Pará foram avaliados pela equipe do Ministério da InfraestruturaFoto: Jailson Sam / Divulgação

Infraestrutura aeroviária – No modal aeroviário, a pauta incluiu a cessão para o Estado do Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira, em Belém, e a construção de aeródromos no interior.

Segundo Pádua Andrade, durante a audiência o ministro Tarcísio Freitas destacou que a obra de complemento da BR-230 não vai parar, “e até o próximo ano estará totalmente interligada, melhorando o escoamento da produção e pagando uma dívida histórica com o povo paraense, e ainda da importância do derrocamento do Pedral do Lourenço, obra muito importante para o Sul e Sudeste do Pará. Tivemos a garantia da cessão da BR-222 em Marabá, onde o governo do Estado vai investir R$ 37 milhões para a duplicação da rodovia, no subtrecho do fim da ponte sobre o Rio Tocantins até a BR-153/230 em Marabá, que prevê a solicitação de delegação administrativa da faixa de domínio. Além disso, sabemos da importância de investir no modal aeroviário, pois os aeroportos estão muitos abandonados em todos as regiões estratégicas, e o ministro nos garantiu que a agenda do Pará é prioritária para o Governo Federal”, assegurou o secretário.

Helder Barbalho destacou a importância das obras para o desenvolvimento da economia e do turismo no EstadoFoto:Segundo o governador Helder Barbalho, no modal aeroviário foi solicitada prioridade ao ministro para obras dos aeroportos regionais. “Pedi ao ministro prioridade para o aeroporto de Breves, para atender o Marajó, e ainda o aeródromo de Paragominas para atender a região nordeste do Estado, e ainda de Itaituba para atender região Sudoeste e Redenção, na região Sul. “Nós estamos fazendo por parte do governo do Estado os aeroportos de Salinópolis, de Conceição do Araguaia e também em São Félix do Xingu, e buscamos parceria com o Governo Federal para equipar e ampliar a malha aeroviária. O aeródromo de Oriximiná também já está em obra”, informou.

Turismo – Também foram discutidos com o ministro detalhes do acordo de cooperação técnica para viabilizar a construção do parque ambiental, que deve ser uma área aberta ao público, proporcionando lazer à população e atraindo turistas. O parque será construído na área onde, atualmente, funciona o Aeroporto Brigadeiro Protásio, no bairro do Souza. “Estivemos com o ministro fechando os ajustes em que o Estado vai arcar com aporte de recursos para garantir o recebimento da área para o projeto, que faz a revisão do aeroclube Brigadeiro Protásio, para dotar Belém de um novo parque, um novo ponto de encontro, que é uma área fantástica. Já foi feita, inclusive, a escuta popular nos conceitos dos projetos”, disse o governador.

Para finalizar a audiência, o governador tratou sobre as próximas etapas do Porto Futuro, projeto que transforma uma área portuária desativada em um moderno parque urbano voltado ao lazer familiar e à prática de atividades esportivas a céu aberto.

Localizado em frente ao Terminal Hidroviário de Belém, a primeira etapa do projeto dispõe de pistas de corrida e ciclismo, além de banheiros públicos, playground, lago artificial, sistema de iluminação e área de alimentação. “Adequando ao Porto Futuro para que na segunda etapa o governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, possa abrir uma ampla avenida e reutilizar os armazéns, e claro, fazer com que Belém possa enxergar o rio e ser abraçada pela vista maravilhosa da Baía do Guajará”, disse o governador.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.