Desfile marca certificação da primeira turma de produção de biojoias de Parauapebas

49

Com um desfile que exibia ornamentos cobiçados principalmente pelas mulheres, a Prefeitura de Parauapebas certificou na terça-feira, 30, a primeira turma de produção de biojoias do município. Na passarela, modelos, jornalistas, servidoras e a miss Brasil Globo 2021, Aeny Borges, nascida em Altamira, mas que vive em Parauapebas desde seis meses de idade.

Aeny chegou há três semanas da Europa, onde disputou o concurso Globo Internacional com 62 candidatas, ficando em 6º lugar. E é para lá, para Europa, Ásia e outros continentes, que a prefeitura planeja levar as peças produzidas pelos artesãos de biojoias de Parauapebas. E o primeiro convite partiu do Consulado da Suíça, para exposição em Dubai.

Se o convite pegou de surpresa a Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), idealizadora do curso de produção de biojoias, deixou boquiaberta e animada a turma formada por 27 mulheres e dois homens, que durante a formação aprenderam não apenas a confeccionar belíssimas peças: receberam aulas de como empreender, criar cooperativas e buscar financiamento junto ao Banco do Povo.

Na solenidade de certificação, era visível a emoção de muitas alunas, a começar pela professora de biojoias Maria Saraiva. “É a primeira vez que estamos sendo reconhecidas. Temos alunas já com oito, dez anos de trabalho e agora o apoio veio da prefeitura, da Seden, que olhou pra nós”, atestou a artesã em seu discurso.

Força e superação

A voz embargada de Gilsandra Pereira, que falou em nome da turma e emocionou a todos, denunciava o real significado do curso para grande maioria das alunas: o de superação de mulheres em situação de vulnerabilidade social, muitas das quais vítimas da violência doméstica.

“Esse curso tirou a gente do sedentarismo. Eu mesma estava em casa há dois anos sem fazer literalmente nada e deram essa oportunidade a todos nós. Não consigo expressar em palavra a gratidão que sinto”, disse Gilsandra.

Um dos maiores exemplos de superação partiu da aluna Celene, mãe de três crianças e que, grávida do quarto filho, percorria do bairro Cidade Jardim ao Alto Bonito, a pé, para fazer o curso. E lá estava ela na certificação, com o filho de três dias de nascido no colo, o que arrancou aplausos de todo mundo.

“Esse curso resgatou a esperança na vida”, apontou o vereador Josivaldo da Farmácia, presente na certificação.

É como se cada uma das biojoias produzidas contasse uma história, disse Maria Saraiva, que batizou a coleção de Superação“Ver cada uma das minhas alunas se restituindo, se superando e vendo a alegria delas em cada peça, cada peça com uma história maravilhosa, é muito importante pra mim e com certeza para a sociedade de Parauapebas”.

“São histórias que agora começam a traçar um novo caminho”, apontou o secretário especial de Governo, Keniston Braga, que prestigiou o evento ao lado do vice-prefeito João do Verdurão; do secretário de Desenvolvimento, Mariano Junior; vereador Josivaldo da Farmácia; diretor de Desenvolvimento, Max Alves; da coordenadora de Extrativismo da Seden, Maria de Jesus Novais; e do coordenador de Trabalho, Emprego e Renda (Ceter), Edmar Silva.

O som do saxofone do maestro da banda da Guarda Municipal, o GM Martins, embalou o dia tão especial para a turma.

Trabalho continua

“A gente só está começando um trabalho. Formar é uma das etapas. Agora, a gente vai ajudar essas mulheres a vender, a gerar renda”, informou Mariano Junior. “Essas mulheres eram simples donas de casa. Hoje, podemos abrir a boca e falar, com toda certeza, que são futuras empreendedoras”, destacou Maria de Jesus.

Em 2022, a Seden vai oferecer o curso para novas turmas e espera formar cerca de 300 mulheres em produção de biojoias.

Texto: Hanny Amoras
Fotos: Piedade Ferreira
Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.