Sempror realiza palestra sobre o Programa de Meliponicultura e Apicultura

51

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), realizou na última sexta-feira, 26, o Dia de Campo do Programa de Meliponicultura e Apicultura, no Centro Tecnológico da Agricultura Familiar (Cetaf), localizado no PA 160, no km 23, no sentido Canaã dos Carajás.  O encontro reuniu produtores de diversos lugares da região sudeste.

“Acho que é importante destacar que é a continuidade de um trabalho. Criamos o programa para o desenvolvimento da produção da cadeia do mel aqui no nosso município. E essa palestra vai contribuir com o fortalecimento da atividade por meio do conhecimento repassados aos produtores”, afirmou Milton Zimmer, secretário de Produção Rural.

A palestra foi ministrada pelo doutor Laurielson Alencar, que além de engenheiro agrônomo, também é produtor. Ele abordou principais temas ligados à produção, comercialização de mel e demais produtos das abelhas.


Laurielson Alencar foi o palestrante

“O Brasil é um país que é referência mundial na criação de abelhas, e esse evento é muito importante porque a apicultura e a meliponicultura são duas atividades importantíssimas para o meio ambiente, para sociedade e para a geração de renda”, afirmou o palestrante.  

Os participantes foram orientados sobre as questões ligadas à polinização e preservação das abelhas. Os produtores receberam kits, que contam com a caixa fumegador e o macacão, vestimenta. Parauapebas tem vários agricultores interessados a implementar essa cadeia da criação de abelha na sua propriedade e, além de conhecimento, o governo contribuiu com materiais necessária para lidar com segurança com as abelhas.

“Todos os materiais entregues são necessários para iniciar a atividade apícola e a gente espera que com essa iniciativa os produtores possam alavancar a produção”, ressaltou Rafael Campelo, coordenador do Programa de Meliponicultura e Apicultura da Sempror.

A programação que esse estendeu ao longo do dia, envolveu apicultores das cidades de: Parauapebas, Canaã dos Carajás, Marabá e Curionópolis. “A gente evoluiu muito esse ano com o apoio da Sempror. O Dia de Campo contribui para que a gente consiga se capacitar ainda mais. É muito bom participar desses eventos sempre trocando ideia e crescendo”, avaliou Ana Alice Queiroz, presidente da Associação Filhas do Mel da Amazônia (Afma), que tem como objetivo fomentar a agricultura familiar e a valorizar a mulher rural.

Texto: Fábio Relvas

Fotos: Elienai Araújo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.