Segup garante aplicação do Enem com tranquilidade em escolas do Pará

18

Com o trabalho de 5 mil agentes de segurança pública, emprego de 595 viaturas policiais, um helicóptero e embarcações empregados em todas as fases da operação, o primeiro dia de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio no Pará, neste domingo (21), ocorreu dentro do aguardado pelas forças policiais e com um número baixo de ocorrências registradas. A operação Enem 2021 é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).

Pará

O Pará ocupou a primeira posição no ranking com mais profissionais engajados na operação. Somente neste domingo, 3.753 agentes foram empregados. O estado paraense foi a quinta unidade da federação com mais locais de aplicação do certame com 724 espaços, divididos em 77 municípios. O Pará ficou atrás dos estados do Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo e Ceará. Em relação ao número de candidatos inscritos, o Pará ocupou a 7ª colocação, posterior a São Paulo, Minas Gerais, Baía, Rio de Janeiro, Ceará e Pernambuco. Os dados são do sistema nacional Córtex, disponibilizado pelo MJSP.

Ocorrências 

Três pessoas foram presas durante a realização da prova, sendo um na capital, um em Marabá e o terceiro em Tailândia. Em Belém, o candidato estava fazendo a prova em uma escola particular no bairro de Batista Campos quando foi abordado. Contra ele existia um mandado de prisão em aberto de Macapá, que foi cumprido pela Polícia Civil, em Belém. Em Tailândia, a prisão foi de um homem acusado de roubo e, em Marabá, a PC cumpriu um mandado de prisão preventiva de um candidato acusado de estupro de vulnerável. Todos foram conduzidos para uma unidade de polícia para os procedimentos cabíveis.

Foto: Jader Paes / Agência ParáSeis registros de queda de energia foram computados em todo o Pará. Três no interior e três em Belém. Em apenas um local o fornecimento foi interrompido por mais tempo. As provas iniciaram após o horário previsto. As demais interrupções foram pontuais, de forma momentânea.

Em uma escola no bairro da Terra Firme,  um barulho incomodava os estudantes que faziam as provas. A Polícia Militar foi acionada e recomendou a redução do volume sonoro.

O secretário de segurança pública e defesa social do Pará, Ualame Machado, ressalta a antecedência dos trabalhos até o dia da aplicação do Exame.

“O Enem é uma das maiores operações de segurança pública do Estado que envolve diversos órgãos e milhares de servidores. Todo esse planejamento é feito com muita antecedência”, afirmou Ualame Machado, complementando que “Isso envolve a utilização de recursos fluviais e também do Grupamento Aéreo de Segurança Pública. Nós levamos e trazemos as provas de lugares de difícil acesso”, garantiu.

CICC

Foto: Jader Paes / Agência ParáNo Centro Integrado de Comando e Controle, os representantes das forças de segurança, juntamente com demais órgãos envolvidos no certame, estavam reunidos para monitorar e agilizar o atendimento às ocorrências para que a execução do exame pudesse se realizar dentro da normalidade. Mais de 300 câmeras de monitoramento estão empregadas na ação.


Regionais

A segurança pública instalou, mais uma vez, os Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCR), nos municípios de Marabá, Capanema, Castanhal, Soure, Breves, Paragominas, Tucuruí, Redenção, São Félix do Xingu, Santarém, Itaituba, Abaetetuba e Altamira. As unidades são coordenadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle da Capital, que abrange também, toda a Região Metropolitana de Belém (RMB). O CICC reúne as informações e repassa ao Centro nacional por meio do sistema Cortex.

Em Belém, o CICC funciona no novo espaço localizado na avenida Almirante Barroso, antigo prédio da Funtelpa.

Integração

A operação Enem 2021 envolve, de forma integrada, os Correios, Exército, Polícias Civil e Militar, Grupamento Aéreo e Fluvial da Segup, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Guardas Municipais, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Equatorial (concessionária de energia elétrica) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que coordena o certame, e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) que o executa em nível estadual.

“Dentro do Centro estamos com todos os agentes de segurança, seja dos municípios, do Estado e também órgãos federais que estão atuando e também com a concessionária de energia elétrica, com a empresa que está organizando esse certame com o INEP, todos os envolvidos no mesmo local para que a gente possa dirimir qualquer dúvida, qualquer situação que que venha a ocorrer”, declarou.

Retorno seguro 

O comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Dilson Júnior, destacou a maior presença da Polícia Militar nas ruas, em pontos específicos para garantir a proteção dos estudantes e familiares antes e depois da aplicação das provas.

“Nós estamos atuando desde a distribuição, na escolta da distribuição das provas e dos cartão de resposta, e hoje nós reforçamos o policiamento no entorno das escolas, nas paradas de ônibus e com isso proporcionando segurança para aquele que estão chegando para os pais que foram levar os seus filhos até o local de prova e também na saída, garantindo a segurança de todos”, explicou. Por Aline Saavedra (SEGUP)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.