Estudantes paraenses conquistam as primeiras seis medalhas nos Jogos Escolares Brasileiros

117

Neste sábado e domingo (30 e 31), respectivamente, quatro representantes do Pará conquistaram as primeiras medalhas nos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs). Desde o início, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), tem dado todo o suporte necessário aos 240 alunos paraenses que participam da competição na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

A primeira estudante-atleta a subir ao pódio foi Yasmim Silva, de 14 anos, que estuda na Escola Municipal Abel Martins e conquistou a medalha de bronze na modalidade atletismo adaptado – lançamento de peso –  e também a prata, neste domingo, desta vez na categoria salto em distância. O Pará foi ouro e prata no ciclismo – categoria sub-14, com Inácio Gabriel Almeida, aluno da Escola Municipal Maria Sílvia Nunes, localizada no município de Paragominas, região sudeste paraense.

Mesmo com duas disputas acirradas com representantes de outros estados brasileiros, o medalhista atribuiu as vitórias ao apoio que recebeu e à sua dedicação. “Estou muito feliz por essas conquistas (ouro e prata), que representam uma realização por estar participando dos Jogos Escolares Brasileiros. Agradeço a todos que apoiaram e me ajudaram a chegar até aqui e, principalmente, aos meus familiares”, descreveu o estudante Inácio Gabriel Almeida.

SUPERAÇÃO

Ainda durante o sábado, Arley Figueiredo, de 13 anos, morador da vila quilombola de Siricari, em Salvaterra, no Marajó. conquistou a medalha de prata na modalidade luta olímpica (wrestling) – categoria dos leves. Mesmo perdendo na estreia, devido ao nervosismo, o estudante recebeu uma notícia que reacendeu a sua vontade de vencer, pois o seu adversário estava irregular e a comissão deu a vitória ao paraense por WO.

O resultado motivou ainda mais o atleta da Escola Municipal Quilombola de Salvaterra – Vila Siricari, que venceu duas lutas seguidas em um intervalo de 10 minutos, levando-o à grande final e já garantindo de cara a medalha de prata. No último combate, Arley Figueiredo não conseguiu defender o ataque rápido do seu adversário da Bahia e terminou a competição em 2º lugar. 

Rapidamente, o estudante paraense conquistou a admiração dos oponentes e técnicos, recebendo o apelido de ‘Tanquinho do Pará’, devido à força bruta e à garra nos seus combates. “Esse garoto tem futuro, vale muito a pena investir nele. O que eu vi ele fazer agora, foi incrível”, disse o técnico de Santa Catarina. “Vamos fazer um intercâmbio, a gente vai lá no Pará treinar um período e vocês vêm aqui passar um tempo treinando com a gente”, afirmou a técnica do Rio de Janeiro.

Outro aluno que se destacou na luta olímpica (wrestling) foi Juan Paulo Pinheiro, de 14 anos, da Escola Estadual Profª. Lucy Corrêa, que ficou com o bronze na categoria dos pesados, vencendo dois combates e perdendo um. Já o atleta Kauan Souza, morador da Vila Passagem Grande, em Salvaterra, no Arquipélago do Marajó, ficou em 4º lugar pela categoria dos médios.

A coordenadora de Projetos Educacionais do NEL e chefe da delegação paraense nos JEBs, Ana Cláudia Neves, esteve presente durante as competições e vibrou com a conquista de Arley, além dos bons resultados obtidos pelos demais representantes do Pará, na luta olímpica (wrestling).

JEBs 2021

De 29 de outubro a 05 de novembro, os Jogos Escolares Brasileiros (JEBs) estão sendo realizados na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Organizado pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, o evento busca recuperar o status de principal celeiro de talentos desportivo brasileiro.

Após 17 anos, a competição direcionada aos que ainda estão começando na carreira como atletas, ficou sem ocorrer. Na edição de 2021, 17 modalidades esportivas compõem a programação, 15 das quais foram disputadas nos Jogos Olímpicos de Tóquio (com exceção do futsal e xadrez). Cerca de 6 mil estudantes com idades, entre 12 e 14 anos, representam os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, com delegações do mesmo tamanho.

Pela primeira vez na história dos Jogos Escolares Brasileiros, haverá disputa de provas paralímpicas, na modalidade atletismo. Apesar de não ser o único objetivo, o sonho do pódio encanta os participantes dos JEBs e, no total, serão distribuídas mais de 2 mil medalhas para atletas de todo o País. As instalações que foram utilizadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016, agora estão servindo de palco para as competições.

*Texto de Vinícius Leal (Ascom/Seduc).Por Governo do Pará (SECOM)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.