Moraes autoriza novos depoimentos em inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF

102

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a Polícia Federal nesta segunda-feira (23) a tomar novos depoimentos de eventuais testemunhas no inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na autonomia da instituição para blindar aliados e familiares de investigações.

O inquérito foi aberto pelo STF em abril do ano passado, a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e tem como base acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Segundo Moro, Bolsonaro tentou interferir em investigações da PF ao cobrar a troca do chefe da Polícia Federal no Rio de Janeiro e ao exonerar o então diretor-geral da corporação Maurício Valeixo, indicado por Moro. Bolsonaro nega ter tentado interferir na corporação.

Em ofício enviado ao STF na última sexta-feira (20), o delegado da Polícia Federal Felipe Alcântara Leal informou que os investigadores pretendem ouvir novas testemunhas no caso.

O documento apresentado pela PF não deixa expresso quem será ouvido. O delegado perguntou a Moraes, relator do inquérito, se a Procuradoria-Geral da República e a defesa do ex-juiz Sergio Moro farão questionamentos nesses novos depoimentos. Segundo o ministro, a PF não precisa notificar a PGR e a defesa de Moro para que façam perguntas.

“Diante do exposto, autorizo o Delegado de Polícia Federal a proceder às oitivas de eventuais testemunhas sem a necessidade de intimação nos termos antes determinados, inclusive dos advogados dos investigados”, escreveu Moraes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.