Até o dia 25 de junho, Sefa recebe propostas para seleção de consultores

168

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), receberá até o dia 25 de junho, as propostas para seleção de 26 consultores de Tecnologia da Informação, TI, e dois analistas de projetos, que irão trabalhar no desenvolvimento dos produtos do Programa de Apoio à Gestão e Integração dos Fiscos no Brasil, Profisco II.

A Sefa elaborou um perfil técnico e a experiência exigida para cada função. O Edital com as normas, está disponível no site da Sefa na internet, em www.sefa.pa.gov.br.

A remuneração varia de R$ 8 mil a R$ 15 mil, dependendo da atividade a ser exercida. Serão contratados, pelo período de um ano, 12 desenvolvedores de sistemas; cinco desenvolvedores de sistemas sênior; quatro desenvolvedores de sistemas especialistas; um engenheiro de dados; um analista de BI; um scrum master; um administrador de banco de dados e um arquiteto de soluções.

Também há duas vagas para analista de projetos que vão auxiliar a Unidade de Coordenação do Projeto – UCP, e os líderes de Projetos na gestão dos projetos do Programa; auxiliar na estruturação e desenvolvimento dos projetos, utilizando a abordagem da inovação e gestão ágil com a utilização de metodologias como Design Thinking, Lean design, Virtual Agile Practices e Service Design. 

Candidatos devem ter mestrado ou pós-graduação em Administração, Tecnologia da Informação, Gestão de Projetos, Gestão de Processos ou áreas correlatas, com experiência comprovada de, no mínimo, três anos na prestação de serviços para órgãos governamentais. 

Profisco 

O Programa de Apoio à Gestão dos Fiscos do Brasil, Profisco II, do Pará, é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID, e foi aprovado em 2017.

O objetivo do Profisco II é modernizar a arrecadação de tributos estaduais, aprimorando a gestão fazendária, com desenvolvimento de ações relacionadas à gestão de processos, contencioso fiscal e gestão financeira. 

Os recursos financiarão medidas voltadas ao fortalecimento da administração fazendária do Estado, como atualização da legislação tributária, simplificação das obrigações tributárias, modernização da fiscalização e da inteligência fiscal e melhoria e automatização dos procedimentos de arrecadação e de atenção aos contribuintes. Também haverá apoio às medidas para melhorar a gestão do gasto público, o planejamento orçamentário e financeiro e a gestão da dívida pública, modernizando o sistema de informações contábeis.Por Ana Márcia Pantoja (SEFA)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.