Pará antecipa vacinação contra Covid-19 de profissionais da educação

208

A vacinação de profissionais da educação que atuam na rede pública e privada de ensino foi antecipada no Pará. Nesta segunda-feira (24), a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou o Plano de Vacinação dos Profissionais da Educação do Pará, antecipando esse público para a 3ª fase, visando o retorno das atividades escolares presenciais no estado.

Inicialmente são destinadas 47.450 mil doses de vacinas contra Covid-19 para os profissionais da educação. A distribuição dos imunizantes aos Centros Regionais de Saúde começou no dia 20 de maio.

Devido à limitação de doses enviadas pelo Ministério da Saúde, a Sespa realizará a vacinação dos profissionais da educação que estão atuando ou atuarão presencialmente nas escolas da rede pública ou privada por fases: 1ª Educação infantil e Atendimento especializado; 2ª Ensino fundamental; 3ª Ensino Médio; 4ª Educação de Jovens e Adultos (EJA); 5ª Atividade complementar; e 6ª Ensino Superior.

A vacina será destinada a profissionais da educação como um todo e não apenas aos professores, como explica o titular da Sespa, Rômulo Rodovalho. “Estão inclusos profissionais das redes pública e privada de todos os municípios do Estado. Recomendamos também aos municípios que, dentro da mesma fase, seja priorizada a imunização dos profissionais da educação com maior idade, reduzindo de forma escalonada, até que todos estejam imunizados”, enfatiza o secretário.

O Plano também define que a imunização dos profissionais ocorra seguindo os critérios educacionais e sanitários. Os municípios serão atendidos proporcionalmente ao número de escolas, número de profissionais da educação ativos e taxa de reprodução viral.

O cronograma ficará em aberto, dependendo do repasse de doses pelo Ministério da Saúde. A Secretaria reforça que entrega as doses correspondentes aos municípios, responsáveis pela execução da campanha de vacinação, que devem organizar a logística de aplicação nos profissionais da educação, seguindo as recomendações contidas no Plano Paraense de Vacinação. A pasta recomenda ainda que os municípios exijam documento que comprove vínculo ativo com a instituição educacional, preferencialmente contracheques.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.