Polícia prende suspeitos de participarem de ‘racha’ que terminou na morte da ciclista Cláudia Loureiro na BR-316

196

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (13), em Castanhal, nordeste do Pará, dois suspeitos de participarem de um “racha” que terminou na morte da ciclista Cláudia Loureiro, de 37 anos. O caso aconteceu no dia 17 de abril, na BR-316, no município de Castanhal.

Uma operação nesta quinta-feira cumpriu cinco mandados judiciais, sendo dois de prisão preventiva e três de busca e apreensão. Além das prisões, foram apreendidos celulares e outros objetos relacionados ao crime.

Cláudia, que morava em Belém, seguia para Castanhal de bicicleta com um grupo de ciclistas quando, por volta das 2h30, foi atropelada por um carro que estaria participando de um “racha”. A administradora foi lançada cerca de 40 metros do local da batida e morreu.

O motorista do carro fugiu do local sem prestar socorro a vítima. O carro foi apreendido pela polícia. O suspeito se apresentou e prestou depoimento à polícia.

Amigos da ciclista fizeram um protesto no local do atropelamento. Dias depois também se reuniram em frente a Delegacia Geral para pedir agilidade nas investigações.

Investigações

De acordo com o delegado Cláudio Galeno, da Divisão de Homicídios, os depoimentos dos dois suspeitos foi totalmente contraditório sobre os fatos.

Imagens coletadas pela polícia mostraram os suspeitos em um posto de combustíveis antes do atropelamento, consumindo bebida alcoólica. A perícia científica também comprovou que eles estavam em alta velocidade, acima do permitido na rodovia.

Os dois suspeitos foram indiciados pelos crimes de homicídio doloso e participação em racha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.